PROJETOS DE PESQUISA
Objetivos

O Grupo de Estudos em Transtornos do Movimento de Brasília tem o objetivo de realizar:

- desenvolvimento de estudos clínicos ou translacionais relacionados à doença de Parkinson, coreias, distonias, uso terapêutico da toxina botulínica e outros distúrbios do movimento;

- divulgação de pesquisa científica relacionada às doenças extrapiramidais;

- fomentar o treinamento de médicos na subespecialidade;

- treinar profissionais de saúde de múltiplas formações em Parkinson e disturbios do movimento.

- elaboração de protocolos clínicos baseados em evidência para embasar a prática clínica no âmbito do SUS ou na saúde suplementar no Distrito Federal;

- desenvolvimento de material teórico e prático para treinamento médico na assistência aos transtornos do movimento.

Projetos de pesquisa

1. Avaliação da acurácia diagnóstica da sonografia transcraniana na prática clínica real: discriminação entre doença de Parkinson, tremor essencial e parkinsonismo atípico 

2. Validação de escalas psicométricas e funcionais em doença de Parkinson

2.1. Tradução e validação da Escala de Avaliação Cognitiva da Doença de Parkinson (PD-CRS: Parkinson's Disease - Cognitive Rating Scale)

- Parceira com a Universidade Autônoma de Barcelona e o Instituto Brasileiro de Neuropsicologia e Ciências Cognitivas 

3. Estudo genético de transtornos do movimento: relação fenótipo e genótipo

3.1 Parceria com o Laboratório Sabin de Análises Clínicas

4. Coorte Brasília de doença de Parkinson

4.1 Estudo de sintomas não motores e disfunção cognitiva na doença de Parkinson, longitudinal, com correlação com dados de neuroimagem

5. Estudo de biomarcadores

5.1 Estudo de marcadores de neuroimagem para doença de Parkinson e seus sintomas motores e não motores, com ênfase em estudos de volumetria e de tensor de difusão, com técnicas de deconvolução esférica e imagem de difusão de alta resolução angular (HARDI)

6. Estudo epidemiológico de doença de Parkinson, transtorno comportamental do sono REM e parkinsonismo em idosos

O nosso centro faz parte do estudo PROBE-PD, que estuda a prevalência de DP manifesta e prodrômico em quatro distintas regiões do Brasil, com financiamento internacional.