Sintomas motores da doença de Parkinson - tratamento baseado em evidências

Atualizado: 4 de mar. de 2019



Para acesso ao texto completo:


Fox SH, Katzenschlager R, Lim SY, et al. International Parkinson and movement disorder society evidence-based medicine review: Update on treatments for the motor symptoms of Parkinson's disease. Mov Disord. 2018;33(8):1248-1266.


A Movement Disorders Society publicou, em 2018, novas diretrizes de tratamento de sintomas da doença de Parkinson, para guiar os médicos neurologistas, na prescrição de tratamentos mais eficazes para estes sintomas:


O abstract foi traduzido para o português e está disponível abaixo.



OBJETIVO:

O objetivo desta revisão foi atualizar as recomendações de medicina baseada em evidências para o tratamento dos sintomas motores da doença de Parkinson (DP). RACIONAL:

As recomendações do Comitê de Medicina Baseada em Evidências da Sociedade de Transtornos de Movimento para tratamentos da doença de Parkinson foram publicadas pela primeira vez em 2002 e atualizadas em 2011, e continuamos a revisão para 31 de dezembro de 2016.

MÉTODOS:

Estudos de nível I com intervenções para sintomas motores foram revisados. Critérios de inclusão e pontuação de qualidade foram relatados anteriormente. Cinco indicações clínicas foram consideradas, e conclusões sobre as implicações para a prática clínica são relatadas.

RESULTADOS:

Um total de 143 novos estudos qualificados. Não há intervenções clinicamente úteis para prevenir ou retardar a progressão da doença. Para monoterapia da DP inicial, agonistas dopaminérgicos não-ergolínicos, preparações orais de levodopa, selegilina e rasagilina são clinicamente úteis. Para terapia adjunta na DP precoce ou estável, agonistas dopaminérgicos não-ergolínicos, rasagilina e zonisamida são clinicamente úteis. Para terapia adjunta na DP otimizada para sintomas motores gerais ou específicos, incluindo a marcha, a rivastigmina é possivelmente útil e a fisioterapia é clinicamente úti.; O treinamento em estratégia de movimento baseado em exercícios e exercícios padronizados formalizados são possivelmente úteis. Não há novos estudos e nenhuma alteração nas conclusões para a prevenção ou atraso das complicações motoras. Para tratar as flutuações motoras, a maioria dos agonistas dopaminérgicos não ergolínicos, pergolida, levodopa ER (liberação prolongada), infusão intestinal de levodopa, entacapone, opicapona, rasagilina, zonisamida, safinamida e DBS bilateral de STN e GPi são clinicamente úteis. Para discinesia, a amantadina, clozapina e DBS de STN bilateral e DBS de GPi são clinicamente úteis.

CONCLUSÕES:

As opções para tratar os sintomas da DP continuam a se expandir. Essas recomendações permitem que o médico responsável determine qual intervenção recomendar a um paciente individual.


© 2018 Sociedade Internacional de Parkinson e Transtornos do Movimento.





 


 


29 visualizações

Posts recentes

Ver tudo